Notícias

Obesidade e falta de vitamina D: entenda os riscos dessa relação

Obesidade e falta de vitamina D: entenda os riscos dessa relação

obesidade e falta de vitamina D

Já falamos anteriormente sobre a importância da vitamina D (confira aqui) e por essa razão vamos trazer para você uma série de artigos mostrando como a falta de vitamina D pode ser a causa de muitos de seus problemas. O tema de hoje é relação entre a obesidade e a deficiência de vitamina D.

De acordo com a Asbran (Associação Brasileira de Nutrição), foi feito um estudo relatando que a deficiência de vitamina D pode aumentar as chances de uma pessoa se tornar obesa anos mais tarde. A obesidade é um conhecido fator de risco para a deficiência de vitamina D, porque quanto mais você pesa mais vitamina D você necessita. Pesquisadores da University College London’s Institute of Child Health descobriram que altos índices de massa corporal (IMC) estão associados a uma redução nos níveis de vitamina D do organismo. De acordo com os estudiosos, os esforços para combater a obesidade também podem ajudar a reduzir os níveis de deficiência de vitamina D. A verdade é que algumas das consequências da falta de vitamina D são o cansaço, a fadiga e a depressão, sintomas que levam as pessoas a não ser exercitarem e se alimentarem de maneira incorreta.

Aprimore o consumo de vitamina D:
A principal fonte dessa vitamina é a luz solar, que estimula a produção do nutriente por nossa pele, porém você deve evitar a exposição entre as 10 e 16 horas. A obtenção pela luz do sol é preferível porque os alimentos que contêm quantidades consideráveis de vitamina D também são ricos em gorduras e, por isso, deve-se tomar cuidado com o consumo.

Fontes de vitamina D em alimentos:

  • Salmão
  • Ostras
  • Ovo cozido
  • Fígado de galinha
  • Sardinha enlatada
  • Óleo de fígado de bacalhau

A recomendação diária – fornecida pelo U.S. Dietary Reference Intake (DRI) – varia de acordo com a idade e o sexo:

Homens de 13 a 50 anos: 5 a 10 mcg/dia
Homens de 51 aos 70: 15 mcg/dia
Mulheres de 13 a 50 anos: 5 mcg/dia
Mulheres de 51 a 70 anos: 10 mcg/dia.

Mas quais são as consequências no nosso corpo quando há falta de vitamina D?

  • Ficar doente ou contrair infecções com frequência
  • Estar sempre cansado ou com sono
  • Dor nos ossos e nas costas
  • Depressão
  • Dificuldade de cicatrização
  • Perda óssea
  • Perda de cabelo
  • Dor muscular

**Se você sofre com com um ou mais desses fatores listados acima, procure um médico e faça um exame de sangue na Policlínica Granato.

Outra informação importante é que crianças e adolescentes obesos são mais propensos a sofrer com asma e alergias do que jovens com o peso normal – e a deficiência em vitamina D pode ser uma das razões pelas quais isso acontece. Pesquisas mostraram que a vitamina D é importante para o sistema imunológico e que a deficiência do nutriente é comum em pessoas obesas.

Dicas para emagrecer:

Emagrecer com saúde é altamente recomendado para aqueles que estão acima do peso. As dietas não estão ligadas unicamente a preocupação estética. Vale lembrar que estar acima do peso pode ser prejudicial a sua saúde! O ideal é procurar um nutricionista que possa te acompanhar de perto e fornecer uma assistência exclusiva, pois cada pessoa tem um organismo diferente. Uma dieta pode funcionar muito bem para uma pessoa e não funcionar para você. Por essa razão, a Granato conta com profissionais preparados para lhe atender da maneira ideal. Marque uma consulta e cuide da sua saúde!