Notícias

Saúde ocular infantil: a atenção é necessária

Saúde ocular infantil: a atenção é necessária

saude_ocular_infantil
Os pais levam sempre os filhos aos médicos, mas muitas vezes esquecem de levar ao oftalmologista. As doenças oftalmológicas mais comuns surgem na infância, por isso é extremamente importante acompanhar o desenvolvimento da saúde ocular das crianças.

É na infância que se conhece tudo e se aprende a lidar com o espaço ao seu redor, é quando tudo é novidade e começamos a ter percepção das coisas. A visão é responsável por 80% das informações que chegam ao cérebro, mas as crianças podem não perceber que há algo de errado com ela, pois já se acostumam a ver o mundo assim.

Logo quando o bebê nasce é preciso fazer o teste do olhinho, que indica se há alguma alteração no olho. Faz uma investigação geral do olho do recém-nascido.

As crianças têm o costume de levar as mãos aos olhos indiscriminadamente, podendo se machucar de maneira involuntária. Por isso, não ache que a consulta regular ao oftalmologista é desnecessária. Na primeira vez pode não aparecer nenhum problema, mas ao longo dos anos podem surgir doenças que quanto antes tratadas melhor.

Para acompanhar o desenvolvimento da saúde ocular das crianças e prevenir doenças futuras, procure:

  • Fazer visitas regulares ao oftalmologista;
  • Prestar atenção às dificuldades das crianças: olho vermelho com frequência, dor de cabeça, sensibilidade à luz, secreções e lacrimejamento constante podem ser sinais de problemas oftalmológicos. As crianças na idade escolar, entre 5 e 7 anos, podem apresentar desinteresse nas aulas, dificuldades de ver o quadro negro e dificuldades na leitura;
  • Ficar atento a distância da televisão e monitores;
  • Estar atento às dificuldades na leitura ou dores de cabeça: os primeiros sintomas que as doenças oculares podem apresentar são dores de cabeça ou dificuldades na leitura, por isso, se seu filho se queixa constantemente desse tipo de incômodo, tem muita sensibilidade à luz, coça os olhos com frequência e não consegue enxergar bem o quadro negro, são fortes as chances de ele ter algum problema de vista, e isso merece ser investigado. Até mesmo pequenos indícios, como acompanhar a leitura com o dedo, podem ser um indicativo de que os pais devem consultar o oftalmologista.

Outras informações:

  • Do nascimento até o primeiro mês, é comum que o bebê apresente os olhos desalinhados (estrabismo). Esta característica tende a desaparecer até o terceiro mês de vida, quando os músculos oculares se estabilizam. Se o estrabismo persistir, um oftalmologista pediátrico deve ser procurado com urgência.
  • Caso o olho do seu filho fique vermelho com frequência, apresente muita sensibilidade à luz ou manifeste secreções, busque ajuda de um médico especializado. Muitas crianças possuem obstrução congênita no canal que leva a lágrima para o nariz e quem apresenta essa patologia acaba sofrendo com olhos sensíveis e frequentemente irritados. Em diversos casos, a desobstrução acontece sozinha, mas, se não ocorrer, é necessário intervir cirurgicamente.
  • Aproximadamente 80% das crianças tem hipermetropia quando nascem. A tendência é que essa hipermetropia diminua com a idade e chegue perto de zero por volta dos nove anos. 

 

Na Policlínica Granato você encontra especialistas de oftalmologia prontos para cuidar da sua saúde ocular. Marque sua consulta em umas das unidades do Rio de Janeiro, Niterói ou Nova Iguaçu.