Notícias

Perca a vergonha e deixe de lado o preconceito: como é feito o exame de toque?

Perca a vergonha e deixe de lado o preconceito: como é feito o exame de toque?
Em novembro do ano passado a Sociedade Brasileira de Urologia divulgou uma pesquisa realizada pelo instituto Datafolha sobre a percepção masculina em relação ao câncer de próstata e o exame de toque. Apesar de 76% dos entrevistados terem ciência deste tipo de detecção, somente 32% já o fizeram. E por que? Infelizmente, mesmo com tantas campanhas de prevenção da doença, ainda há muito preconceito em relação aos exames. Mas é preciso dizer: tanto o exame de toque retal quanto o de sangue para dosar o PSA são imprescindíveis para o diagnóstico precoce da doença. Por que o preconceito ao exame ainda persiste?  Hoje se divulga mais pela imprensa a importância dos exames e muitos homens perderam o medo, mas ainda existem aqueles que se recusam a fazer o exame de toque. Muitos homens brincam uns com os outros colocando em questão a sua masculinidade, mas vale lembrar que esse exame nada tem a ver com isso. Por mais desconfortável que pareça ser, é um exame simples, rápido e indolor. Saúde não é brincadeira! O câncer de próstata é o tipo de tumor mais comum entre os homens. Quanto mais cedo o câncer de próstata for descoberto, maiores serão as chances de cura da doença.

Como é feito o exame?

O exame de toque é indolor e, para que cause menos desconforto, é indispensável que o paciente esteja o mais relaxado possível. Não é preciso ficar em posição vexatória, sendo possível fazê-lo até mesmo de pé. O resultado é dado na hora. Não perca tempo e marque seu exame com um de nossos urologistas.