Notícias

Chás e remédios: cuidado com a mistura

Chás e remédios: cuidado com a mistura


O hábito de tomar chás é muito saudável, mas a combinação entre chás e remédios pode desencadear um problema de saúde muito grave.

Costumamos usar chá para gripe, para dor de garganta, chá para emagrecer e diversas outras causas. Porém, a ingestão de algumas plantas podem afetar a maneira pela qual os remédios agem no nosso organismo, podendo anular ou potencializar seus efeitos.

Uma pesquisa afirmou que a interação de algumas ervas com efeitos fitoterápicos, como o chá verde, chá de camomila e erva-de-São-João, podem causar danos nos rins, hemorragia, náusea, vômito, diarreia, problemas de saúde mental, convulsão e dor muscular.

Veja algumas das interações perigosas:

  • Erva-de-São-João com antidepressivo (paroxetina): pode ocasionar intoxicação, sedação e depressão do sistema nervoso central;
  • Chá-verde com anti-hipertensivos: pode provocar efeito contrário, elevando a pressão do usuário;
  • Cidreira com sedativo (pentobarbital): potencializa o efeito do medicamento. Não é recomendado para hipotensos (pressão baixa);
  • Boldo com anti-hipertensivos: aumenta a ação do medicamento (a pressão ficará mais baixa do que o esperado);
  • Alcachofra: tomado junto com diuréticos (furosemida e hidroclorotiazida) aumenta o risco de perda de potássio.

 

Os problemas dependem da composição dos chás e remédios, por isso, sempre que consultar, fale ao médico sobre ervas que esteja consumindo.

A Policlínica Granato tem os especialistas certos para tirarem suas dúvidas. Agende sua consulta em uma de nossas unidades no Rio de Janeiro, Niterói e Nova Iguaçu.